Horário das MIssas

missasSegunda e Quarta:
19:00 horas
Sábado:
19:00 horas (agendamento)
Domingo:
08:00;10:30;19:00 horas

 

Horário da Secretaria

secretaria2ª, 4ª, 5ª e 6ª feira:
09:00 às 12:00 horas e
14:00 às 19:00 horas
Sábado:
09:00 às 12:00 horas
3ª feira: Não funciona

Tel:(21) 3357-5150

Paróquia Nossa Senhora da Assunção

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA

PARÓQUIA

NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO

Praça Mário Saraiva, s/nº - Jardim Sulacap

Tel: (21) 3357-5150

site: www.paroquiansassuncao.com.br

 

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA – 2014

“Se há uma liturgia, deveria encontrar-nos todos juntos, atentos, solícitos e unidos para uma participação plena, digna, piedosa e amorosa, esta é a liturgia da grande semana. Por um motivo claro e profundo: o mistério pascal, que encontra na Semana Santa a sua mais alta e comovida celebração, não é simplesmente um momento do ano litúrgico; ele é a fonte de todas as outras celebrações do próprio ano litúrgico, porque todas se referem ao mistério da nossa redenção, isto é, ao mistério pascal” (Paulo VI, “sermão da quarta-feira”, in Encicliche e discorsi, Edizioni Paoline, Roma, 1966).

 DOMINGO DE RAMOS E

DA PAIXÃO DO SENHOR

13 de abril

“Saudemos com hosanas o Filho de Davi! Bendito o que nos vem em nome do Senhor! Jesus, rei de Israel, hosana nas Alturas!” (Cf. Mt 21,9)

8h: BÊNÇÃO DOS RAMOS NA PRAÇA H, seguida de procissão até a igreja, onde será celebrada a Santa Missa.

19h: BÊNÇÃO DOS RAMOS EM FRENTE DA IGREJA, seguida da Santa Missa (Neste dia trazer os ramos para serem abençoados. Lembramos também que se fará uma Coleta especial em benefício dos projetos caritativos da Campanha da Fraternidade deste ano).

 

SEGUNDA-FEIRA SANTA

14 de abril

“Deixe-a; ela fez isto em vista do dia de minha sepultura” (Jo 12,7)

8h: Oração da Manhã.

19h: Santa Missa (Pelos fiéis defuntos).

20h: Oração do Terço em Comunidade (Todos: Homens e Mulheres - Mistérios Dolorosos)

 TERÇA-FEIRA SANTA

15 de abril

“Um de vós me entregará... O galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes” (Jo 13,38)

8h: Oração da Manhã.

19h: Santa Missa.

20h: Exibição do Filme “A Paixão de Cristo”, no salão paroquial.

 QUARTA-FEIRA SANTA

16 de abril

“O Filho do Homem vai morrer, conforme diz a Escritura a respeito dele. Contudo, ai daquele que o trair” (Mt 26,24)

8h: Oração da Manhã.

19h: Santa Missa.

20h: Ceia Pascal Judaica (convidados).

 QUINTA-FEIRA SANTA

17 de abril

“O Espírito do Senhor está sobre mim” (Lc 4,18)

9h: Missa dos santos Óleos na Catedral presidida pelo nosso Cardeal Dom Orani (Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro – Av. República do Chile, 245 – Centro).

“Amou-os até o fim” (Jo 13,1)

20h: MISSA DA CEIA DO SENHOR, seguida de Adoração ao Santíssimo Sacramento até meia-noite. (Trazer velas para o translado do Santíssimo e um quilo de alimento a ser entregue durante o ofertório).

 SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO DO SENHOR

 (Dia de jejum e abstinência)

18 de abril

 “Ele foi ferido por causa de nossos pecados” (Is 52,5)

7h até às 11h: Adoração ao Santíssimo Sacramento

7h – Apostolado da Oração, Legião de Maria, Círculos Bíblicos e Terceira Idade.

8h – MESC, Liturgia, Música, Grupo de Oração e Batismo.

9h – Catequese 1º e 2º ano, Coroinhas, Perseverança, Crisma e Grupo Jovem.

10h – Casa da Assunção, Vicentinos e Terço dos Homens.

11h – Término da Vigília.

15h: SOLENE AÇÃO LITÚRGICA DA PAIXÃO DO SENHOR, seguida da VIA CRUCIS, pelas ruas da Paróquia, e encerrada em frente da igreja com a apresentação do Auto da Paixão (a coleta realizada neste dia será remetida pera os Lugares Santos)

 SÁBADO SANTO

19 de abril

“Que está acontecendo hoje? Um grande silêncio reina sobre a terra... Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos” (De uma antiga Homilia no grande Sábado Santo, séc. IV)

9h: Ofício das Trevas.

20h: VIGÍLIA PASCAL

“Esta é a mãe de todas as santas Vigílias”

(Cf. St° Agostinho, Sermão 219 – séc. V)

Concentração em frente da Igreja, onde começará a Vigília com a Celebração da luz (trazer velas para a renovação das promessas do Batismo e água para ser abençoada).

 DOMINGO DE PÁSCOA NA

RESSURREIÇÃO DO SENHOR

20 de abril

“O Cristo, nossa Páscoa, foi imolado; celebremos a festa com pão sem fermento, o pão da retidão e da verdade, aleluia!” (Cf. 1Cor 5,7-8)

 8h; 10h30 e 19h: Missas de Páscoa.

 

 “Cristo Ressuscitou! Aleluia! Aleluia!”

A todos uma feliz e santa Páscoa!

 

 Pe. Fabio Macereau dos Santos

Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Assunção

 

TEMPO DA QUARESMA




A palavra quaresma vem do latim quadragésima e é utilizada para designar o período de quarenta dias que antecedem a festa ápice do cristianismo: a ressurreição de Jesus Cristo, comemorada no famoso Domingo de Páscoa. Esta prática data desde o século IV.
Na Bíblia, é relatada as passagens dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar a vida pública, dos 400 anos que durou a estada dos judeus no Egito.

O MISTÉRIO LITÚRGICO

Antigamente, a Quaresma era o período durante o qual, através da penitência e da provação, os catecúmenos se preparavam para receber o batismo na noite da Páscoa.
Entrando no Tempo quaresmal, a liturgia nos convida a renovar e a reavivar em nosso coração as disposições com que, durante a Vigília pascal, pronunciaremos de novo as promessas do nosso batismo.
Unidos a Jesus, que toma o caminho do deserto para aí ser tentado, entramos com a Igreja na grande provação da Quaresma, com a intenção de optar sempre pela vontade do Pai, em todas as circunstâncias.
Contemplando a face de Jesus transfigurado, encontramos nele a força para passar através dos sofrimentos e dificuldades da vida, até o dia em que poderemos vê-lo na glória do Pai, realização definitiva da aliança e das promessas.
Nascidos para a vida de filhos de Deus, em virtude da água viva do batismo e da graça de Cristo, procuramos purificar cada vez mais o culto filial em espírito e verdade e o oferecemos ao Pai em união com o culto espiritual e perfeito do Cristo.
Iluminados pela fé recebida no batismo, esforçamo-nos por viver como filhos da luz e vencer as trevas do mal que estão em nós e no mundo, fazendo a verdade em Cristo Jesus-luz do mundo.
Ressuscitados com Jesus da morte do pecado, por obra do Espírito vivificador derramado em nós no batismo, alimentamos e aperfeiçoamos com os sacramentos nossa união a Jesus-vida: e com ele vamos para o Pai, animados pelo sopro do Espírito.
Toda a nossa vida se torna um sacrifício espiritual que apresentamos continuamente ao Pai, em união com o sacrifício de Jesus sofredor e pobre, a fim de que, por ele, com ele e nele, seja o Pai em tudo louvado e glorificado.
Celebrar a eucaristia no tempo da Quaresma significa: percorrer com Cristo o itinerário da provação que cabe à Igreja e a todos os homens; assumir mais decididamente a obediência filial ao Pai, e o dom de si aos irmãos, que constituem o sacrifício espiritual.
Assim, renovando os compromissos do nosso batismo na noite pascal, poderemos "passar" para a vida nova de Jesus-Senhor ressuscitado, para a glória do Pai, na unidade do espírito.

PARA A CELEBRAÇÃO

1. O Tempo da Quaresma se estende da Quarta-feira de cinzas até a missa "na Ceia do Senhor" exclusive. Esta missa vespertina dá início, nos livros litúrgicos, ao Tríduo pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor, que tem seu cume na Vigília pascal e termina com as Vésperas do domingo da Ressurreição.
A semana que precede a Páscoa toma o nome de Semana Santa; começa com o Domingo de Ramos.
2. Os domingos desse tempo se chamam 1º, 2º, 3º, 4º e 5º domingo da Quaresma. O 6º domingo toma o nome de "Domingo de Ramos da Paixão". Esses domingos têm sem precedência, mesmo sobre as festas do Senhor e sobre qualquer solenidade.
3.
As solenidades de São José, esposo de Nossa Senhora (19 de março) e da Anunciação do Senhor (25 de março) - como outras possíveis solenidades dos Calendários particulares - antecipam sua celebração para o sábado, caso coincidam com esse domingos.
4. A liturgia da Quarta-feira de cinzas abre o tempo da Quaresma. Não se dizem o Glória e Creio na missa.
Não é necessário que o rito da benção e imposição das cinzas seja unido à missa; pode ser celebrado sem a missa.
Neste caso, é oportuno antepor ao rito uma Liturgia da Palavra, como na missa, com o canto de entrada, a oração e as leituras com os cânticos correspondentes; segue-se a homilia, depois a benção e a imposição das cinzas. termina-se com a oração dos fiéis. Os textos para essa celebração são tomados da liturgia da Quarta feira de cinzas.
5. Nos domingos da Quaresma não se canta o hino Glória; faz-se, porém, sempre a profissão de fé, Creio.
Depois da segunda leitura não se canta o Aleluia; o versículo antes do evangelho é acompanhado de uma aclamação a Cristo Senhor. Omite-se o Aleleuia também nos outros cantos da missa.
6. As missas dominicais do Tempo da Quaresma têm prefácio próprio. O prefácio do tempo, que está no Ordinário da Missa, com duas fórmulas à escolha, se utiliza nos domingos 3º, 4º e 5º do ano B e C, a menos que tenham sido escolhidas as leituras do ano A.
7. Para a celebração da Eucaristia, os domingos da Quaresma têm um formulário próprio (Missal) com um ciclo de leituras (Lecionário) distribuído em três anos (A, B,C); por causa dessa estrutura, o material para a reflexão e a celebração foi disposto conforme a ordem:ano A, B, C, exceto para o Domingo de Ramos, como está esclarecido acima, no nº 2.
Nos domingos 3º, 4º e 5º da Quaresma podem-se também utilizar as leituras do ano A, leituras que na tradição deram o nome a esses domingos (domingos da samaritana, do cego de nascença, de Lazaro), nos quais ainda hoje podem-se fazer os "escrutínios" para a iniciação cristã dos adultos, por isso têm um caráter batismal.
8. A cor litúrgica do tempo da Quaresma é o roxo; para o 4º domingo (Laetare) é permitido o uso da cor rosa.
No domingo de Ramos, a cor das vestes litúrgicas do celebrante é a vermelha.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE

A Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização que ajuda os cristãos e as pessoas de boa vontade a concretizarem, na prática, a transformação da sociedade a partir de um problema específico, que exige a participação de todos na sua solução.
Seus objetivos permanentes são: despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum; educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor: exigência central do Evangelho.

Campanha da Fraternidade 2014: 

Tema: "Fraternidade e Tráfico humano".

Lema: "É para liberdade que Cristo nos libertou"



(Ref: Missal Dominical)


 

 

   
Português (Brasil)

Como Rezar o Terço

u11843593

Quem está Online

Nós temos 17 visitantes online

Calendário

<<  Abril 2014  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

Notícias

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 

Enquete

O que achou do novo site da Paróquia Nossa Senhora da Assunção?

Todos os direitos reservados à Paróquia Nossa Senhora da Assunção

Pça Mário Saraiva , s/n - Sulacap - RJ

Tel: (21) 3357-5150

Design Criado por RJ COMMERCE